Enunciado: Contribuir para a articulação e parceria entre atores presentes em um mesmo território (setor empresarial, governos e sociedade civil) para a atuação coordenada em torno de um projeto de desenvolvimento territorial comum, com base na narrativa dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Entrega co-criada pelo grupo:

Ferramenta de diagnóstico e análise dos ODS para o desenvolvimento municipal

Composta por:

  • Uma estrutura – em planilha em Excel – que apoia o diagnóstico municipal baseado nos ODS e resulta no desenvolvimento do Município para cada meta, facilitando a identificação das metas prioritárias.
  • Uma matriz – em planilha em Excel – que demonstra as interconexões entre as metas dos ODS aderentes à realidade municipal, e avalia a qualidade das relações entre elas.
  • Um diagrama – em planilha em Excel – que sintetiza as duas planilhas anteriores, e facilita a visualização do diagnóstico das metas e das relações entre elas.
  • Recomendações para que a utilização desta ferramenta possa gerar, na prática, benefícios para os territórios com os quais as empresas se relacionam, considerando princípios como pensamento sistêmico e integrador, protagonismo local, governança participativa, parcerias e articulações.

Empresas-membro das Iniciativas Empresariais (iE) que participaram do processo de aprendizagem do Desafio 2 ao longo de 2019: Algar Telecom, Cervejaria Ambev, Anglo American, Arcelor Mittal, Atvos, Banco do Brasil, Banco Bradesco S.A., BASF – Fundação Espaço ECO, Braskem, Brookfield Renewable, CBA, CPFL Energia, CTG Brasil, Duratex, Ecorodovias, EDP Energias do Brasil, ENEL, Furnas, Grupo Boticário, Itaú Unibanco, Leroy Merlin, Petrobrás, Santos Brasil, Telefônica Brasil (VIVO).

1. O Desafio da Abordagem Territorial para o Desenvolvimento Sustentável


Uma das mais abrangentes propostas para o alcance de prosperidade global vinculada à proteção ambiental e desenvolvimento social justo e inclusivo é a Agenda 2030 das Organizações das Nações Unidas, que reúne em uma visão sistêmica Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). No mundo todo surgem iniciativas inovadoras de implementação desta Agenda no nível local, de forma a usar os ODS como uma oportunidade norteadora para os processos de desenvolvimento territorial com visão sistêmica.

Saiba Mais

2. Panorama: Agenda 2030 e Desenvolvimento Territorial


A Agenda 2030 e seus Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) representam um importante posicionamento conceitual ao oferecer novos ângulos sobre a complexidade do desenvolvimento sustentável e que, agora, passa pelo desafio de constituição de uma agenda integradora entre grandes temas e atores diversos. De modo similar à Agenda 2030, pensar o desenvolvimento territorial requer que os conceitos ‘sistêmico’ e ‘integrado’ sejam trazidos para a centralidade do debate e da implementação, já que demandas e intervenções em um território têm efeito sob um complexo conjunto de elementos. Este é o ponto de partida do desafio proposto ao grupo de empresas: utilizar a Agenda 2030 como oportunidade para alavancar o desenvolvimento territorial.

Saiba Mais

3. Percurso: do Desafio às Contribuições


O percurso do grupo dentro do desafio de contribuir para constituição de uma agenda de desenvolvimento territorial baseada nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável buscou a criação de um processo colaborativo de mensuração do desempenho municipal tendo como base as metas dos ODS, e a partir deste diagnóstico identificar interconexões e caminhar para um planejamento sistêmico voltado ao desenvolvimento territorial.

Saiba Mais

4. Uma Ferramenta para Integração dos ODS na Agenda de Desenvolvimento Municipal


Tendo como foco contribuir para a articulação e parceria entre atores presentes em um mesmo território (setor empresarial, governos e sociedade civil) para a atuação coordenada em torno de um projeto de desenvolvimento territorial comum, com base na narrativa dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, o grupo se propôs a oferecer instrumental para que as empresas possam, ao atuar nos municípios, construir um projeto comum de desenvolvimento, informado, participativo e com base nos ODS.

Saiba Mais

5. Lições Aprendidas e Perspectivas Futuras


A experiência deste percurso, vivido pelas pessoas das empresas-membro e equipe do FGVces, gerou aprendizados e abriu um vasto campo de possibilidades futuras. Compartilhamos aqui nossa visão sobre a contribuição deste instrumental e os desejos do grupo para aprimoramento da agenda que integra ODS e desenvolvimento territorial.

Saiba Mais

6. Referências


Acesse as referências do desafio.

Saiba Mais
EXPEDIENTE / AUTORIA
Coordenação Geral
Mariana Nicolletti
Apoio Técnico
Daniela Gomes Pinto
Equipe Técnica
Monica Picavêa (FGVces), Gabriela Alem Appugliese (FGVces), Maurício Jerozolimski (FGVces), José Del Ben Neto (FGVces).
Colaboração:
Aline Bastos (Anglo American),Bárbara Barroso (Braskem), Camila Stefano (Atvos), Edelir Almeida Santos (Ecorodovias), Flavia Bejar (Itaú), Gerson da Silva (Ecorodovias), Ivânia Palmeira (Fundação Espaço ECO), Juliana Coqueiro (Fundação Telefônica), Lívia Neves (Leroy Merlin), Marcela Oliveira (Atvos), Marcos R. Mendes (Prefeitura de Santana de Parnaíba), Nathália Coelho (Anglo American), Nayara Souza (Enel), Raquel Martins (CBA).
Coordenação Gráfica
Oscar Freitas Neto (FGVces)
Como citar:
FGVCES. Desafios da sustentabilidade para os negócios: contribuições das Iniciativas Empresariais. Centro de Estudos em Sustentabilidade da Escola
de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. São Paulo, SP. 2019.